*** Livro ***

*** Livro ***


*Texto: Assessoria BioFilmes


“Pensamento Original em Arte Mágica” (ensaio)
Eduardo Peres, 2006

Edição: Academia Brasileira de Arte Mágica e Editora Scortecci

Em 2006, Eduardo Peres publicou pela Academia Brasileira de Arte Mágica e pela Editora Scortecci, o livro “Pensamento Original em Arte Mágica” (ensaio), durante o "Congresso Brasileiro de Mágicos' 2006.

A convite do historiador e então Presidente da Academia Enio Finochi (in memorian) que assina o prefácio, foi proposta ao autor uma reflexão ensaística sobre os rumos do desenvolvimento da Arte Mágica no Brasil. O autor mantinha naquela data (o fez por dez anos) uma coluna de textos reflexivos na "Revista MAGI", órgão de imprensa segmentada do setor de maior circulação no país.

Bem recebida pela comunidade mágica no Brasil e exterior, a obra logo foi percebida como referencial no estudo da arte do ilusionismo em língua portuguesa, sendo objeto de conferências, palestras e debates ao longo dos anos em diferentes eventos ligados à Arte Mágica.

Exemplares desta obra contemplam importantes bibliotecas como as de "Escuela de Magia Fu-Manchu" (Argentina), "Escuela de Magia Fernando Larraín" (Chile), "Núcleo de Arte Mágica" (Brasil) e "USP - Universidade de São Paulo - Departamento de Psicologia - InterPsi" (Brasil).

Pareceres sobre a obra:

A leitura do livro “Pensamento Original em Arte Mágica” escrito por Eduardo Peres proporcionou-me grata surpresa: ao modo de metalinguagem, o livro propicia reflexão acerca da originalidade traçando originalmente um caminho reflexivo a respeito dessa questão. Sem deixar de se posicionar, Peres deixa brechas para que o leitor realize seu próprio percurso de concatenação de ideias num “esforço criativo”, mas não aleatório. Não bastasse a pertinência das colocações feitas acerca da prática dessa arte milenar (e contemporânea), tais colocações são revestidas de conhecimento erudito refrigerado pela originalidade da percepção das relações da prática da Arte Mágica com o ambiente cultural brasileiro mais amplo. Prezando pelo reconhecimento dos mágicos “clássicos”, Peres ressalta o aspecto criativo de suas contribuições originais que fizeram deles referências para gerações posteriores. No entanto, adverte que a maior herança que possam ter nos legado tenha sido a ruptura de padrões de atuação e o espírito inovador que propiciaram turning points na história da Arte Mágica. Enfim, trata-se de um livro interessante – e, certamente, enriquecedor – pelo modo como aglutina e “problematiza de modo provocativo” questões prementes para a prática da Arte Mágica na atualidade. Agradeço ao Eduardo Peres por me (nos) proporcionar esse convite à reflexão.

Dra. Fatima Regina Machado
Co-coordenadora do IlusoriaMente – Grupo de Estudos Interdisciplinares da Percepção e da Arte Mágica, uma
atividade do
Inter Psi – Laboratório de Psicologia Anomalística e Processos Psicossociais,
Instituto de Psicologia, USP.

Aos quatorze anos de idade ingressava na entidade um garoto que dava os seus primeiros passos na Arte Mágica. O garoto se desenvolveu, se tornou um grande mágico, e hoje aos vinte e cinco escreve e publica esse belo livro digno de uma salva de palmas. Viva a Rainha das Artes!

Dr. Paschoal Ammirati
Associação dos Mágicos de São Paulo - AMSP
Presidente

El libro me pareció una importante contribuición para el repertorio teórico de nuestro arte. Buenas ideas y la introducción de una fina filosofía. Además en portugués, hecho que lo hace todavia más raro.

Franco Napoli
Entidad Mágica Argentina - EMA
Presidente

(...) Eu já li e reli esse livro mais de dez vezes, de tão importante que eu acho que ele é para a cena mágica no Brasil. (...) Esse livro é uma leitura imprescindível para qualquer pessoa que queira ser mágico profissional ou amador. É incrível. (...)

Felipe Barbieri Canal YouTube e Portal "Magic'n Roll"
Depoimento no vídeo
*** INDICANDO LIVROS DE MÁGICA - "Pensamento Original em Arte Mágica - Eduardo Peres" ***
(YouTube)


PREFÁCIO de Enio Finochi:

Em sua tese de doutorado “A Felicidade Revisitada”, a psicóloga Lílian Graziano separa as pessoas em dois grupos: aquelas para as quais as coisas só mudam por influências externas e aquelas que se sentem responsáveis pelas mudanças.

A grande verdade é que o primeiro grupo, passivo e silente, sempre foi imensamente mais numeroso que o segundo; este, porém, embora diminuto, é o grande responsável pelo progresso observado pela espécie humana desde as cavernas até o oceano de tecnologia em que estamos mergulhados no presente.

O tema deste ensaio já foi estudado extensa e profundamente por representantes de variadas disciplinas acadêmicas sob o rótulo de Criatividade. Também já foi estabelecida a existência do Pensamento Convergente (primeiro grupo acima) e do Pensamento Divergente (segundo grupo), já se o estudou sob o prisma do indivíduo-criador, de seus processos mentais, do ambiente propício à criação, da sociedade, dos produtos, enfim, parecia que nada mais restava explorar sobre tão fascinante assunto.

Parecia, disse eu. Porque neste momento surge Eduardo Peres, várias vezes premiado Artista Mágico e brilhante palestrante corporativo e escritor e, sob a nova denominação de “Pensamento Original”, apresenta-nos este perturbador ensaio, cuja principal virtude é dar uma forte sacudidela em nossa acomodação nas rotinas mágicas eterna e enfadonhamente repetidas, convocando-nos para uma legítima cruzada contra a mesmice e as contrafações.

Não bastasse o acerto do tema escolhido, em boa hora esse jovem dotado de notáveis fluência e erudição resolveu apensar ao ensaio, além de alguns de seus inspirados poemas, artigos relacionados ao assunto publicados da Revista MAGI, permitindo-nos assim que sejam novamente lidos, agora inseridos e complementares ao texto principal.

Para finalizar e assim possibilitar a imediata imersão do prezado leitor nesse fascinante desafio, deixo-o na melhor e mais recomendável das companhias, lembrando que ladear Eduardo Peres ouvindo-o dissertar é, sem sombra de dúvida, uma agradável maneira de abreviar o caminho em direção ao conhecimento.

Enio Benito Mary Finochi
Academia Brasileira de Arte Mágica
Presidente